Grupo de leitura: me descobrindo uma nova leitora.

149

Há mais ou menos sete meses, eu estava de bobeira olhando meu feed do Instagram quando me deparei com um post da Bia e da Ana do Na sua estante convidando quem tivesse interesse para participar de um Grupo de Leitura. Por sempre ter tido o sonho frustrado de todo amante de literatura de participar de um clube de livro, eu aceitei, botei meu número lá e mais tarde fui adicionada em um grupo de WhatsApp. Admito que no começo fiquei um pouco desconfiada, o grupo era uma bagunça com um monte de gente falando sobre vários assuntos aleatórios ao mesmo tempo. O primeiro livro escolhido foi Amy e Matthew (não Jane Austen como minha imaginação sonhava) que eu não tinha a mínima pretensão de gastar meu tempo lendo e confesso que por não ser a pessoa mais sociável do mundo, eu ficava lá quieta no meu canto.

Eu sempre fui uma pessoa que lia sozinha, então os livros mais leves que eu lia eram sempre os que eu achava sozinha e de um tema que eu gostava (vampiros). Fora isso, eu só lia o que meus professores da faculdade e as pessoas da academia (literária, não de musculação rsrs) me indicavam, ou seja, literatura clássica. Me deparei, então, em um ambiente onde as pessoas liam John Green e Nicholas Sparks (que eu odeio) e várias outros que eu nunca tinha ouvido falar: Colleen Hoover, Paula Pimenta e Kiera Cass. Além disso, o meu gênero mais temido, o “romance adolescente contemporâneo”, parecia imperar ali.

Eu pensei várias vezes em sair, mas a minha experiência na academia literária tinha me deixado muito fechada para outros tipos de livros e eu precisava de um descanso de todas as “leituras-cabeça” pesadas. Aos poucos, eu fui entrando nos assuntos, perguntando sobre o que eu não sabia (team Maxon x team Aspen?) e desenvolvendo uma ótima amizade com essas meninas que assim como eu tem um grande amor por livros. Eu sempre estava acostumada a ser sozinha a “melhor leitora”, a que lia mais, a que gostava de ler e descobrir essas meninas que compartilham isso comigo foi uma grande experiência.

Com o tempo eu comecei a dar uma chance para livros que eu nunca havia lido antes e que sem as indicações do grupo eu nunca leria. Alguns foram ok, outros me surpreenderam muito. Sem as meninas eu nunca saberia o que é A Seleção (sou team Maxon, ok?) ou Trono de Vidro ou Suicidas; nunca teria lido Stolen (que é o terror “romance adolescente contemporâneo”) e me apaixonado. Nunca teria lido o que virou um dos meus livros da VIDA: Feita de fumaça e Osso. E eu só tenho a agradecer a essas meninas lindas que se tornaram minhas melhores amigas de todo o dia.

Passei também a perder o preconceito com autores que não são do cânone, preconceito que foi uma herança feia da faculdade. E a entender que não é porque um autor não é reconhecido academicamente que ele não pode escrever coisas legais e divertir as pessoas. Eu sempre adorei Dan Brown e as pessoas tem um grande preconceito contra ele, enquanto eu acho ele brilhante. E daí? Não tem problema.

Gosto do grupo por isso, sabe? Embora muita gente continue só lendo o tipo determinado de livros que já lia, eu sempre busco ler o livro escolhido do mês, mesmo não querendo tanto (olá, os 13 porquês). Admito que ainda tenho certo preconceito com certos autores que pra mim escrevem sempre a mesma história com títulos diferentes. Mas, tem gente que acha que romances policiais, que eu tanto amo, também são assim: uma história repetida com envolucro diferente, e quem sou eu pra discordar?

Eu aprendi, como uma boa e eterna estudante do literário, a julgar o livro pelo o que ele é. E mais, que ler livros não tão “celebres” não me fazem uma leitora pior, mas sim uma leitora com muito mais experiencia literária e editorial. É chato ver que muitas pessoas continuam a ter preconceito e a ler somente o que elas já leriam por si só, depois de experienciar a quantidade de possibilidades que alguém escolher um livro pra você ou alguma indicação inusitada pode trazer. E enquanto algumas não aceitam deixar sua zona de conforto por um segundo, eu, pela primeira vez, tive vontade de ler Cidades de Papel. E isso é libertador.

Anúncios

3 pensamentos sobre “Grupo de leitura: me descobrindo uma nova leitora.

    • Olá Ana. Então, como eu mencionei no post, eu entrei para esse grupo de leitura por meio do instagram @nasuaestante_, mas como o grupo é delas, não posso te colocar. Mas acho que se você começar a participar e seguir instagrams de leitura você encontra um grupo. Beijos

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s