TAG: Taylor Swift (RED)

Olá pessoal, tudo bem?

Hoje é o aniversário da querida Luma linda do blog Antes das cinco (entrem lá AGORA!) e para comemorar essa data linda, eu vim aqui para responder uma tag que eu vi lá e fiquei louca \o/.. Aparentemente é uma tag muito famosa da Booksfera que é a Tag Taylor Swift Livros. Heeeeeeeee.  Depois de pesquisar muito eu cheguei a fonte original que é esse vídeo aqui. No entanto, eu como uma boa fã, adaptei um pouquinho, inseri algumas músicas e tirei outras para que a tag ficasse exclusivamente do álbum RED, que é o meu favorite! E aqui vai.

1. State of grace. – um livro que te deixou nas nuvens depois de terminado.1

A menina que roubava livros – Markus Zusak

Daqueles que você termina, abraça e chora.

2. Red. – um livro com a capa vermelha.
2

Drácula – Bram Stoker

Eu sei que não é uma capa inteira vermelha, mas eu acho maravilhosa.

3. Treacherous. – um livro que você não achou que ia gostar, mas adorou. Mortesubita-jk

Morte Súbita – J.K. Rowling

Eu estava com a expectativa lá no alto e não me decepcionou, embora muito diferente do que eu imaginava.

4. I knew you were trouble. – um livro com um personagem mau, mas que apesar disso você não conseguiu resistir e se apaixonou por ele.4

Cruel Beauty – Rosamund Hodge

É um livro completamente diferente de tudo que eu já li.

5. All too well. –  um livro que faça você se sentir nostálgico.

Capa_Harry_Potter_e_o_Cálice_de_Fogo_(livro)

Harry Potter – J.K. Rowling

Eu não consigo fazer uma tag sem citar Harry Potter, né? Mas esses livros principalmente a ordem e o cálice, me trazem muito nostalgia da infância.

6. 22. – um livro que te fez sentir viva e jovem.

Capa Marina.indd

Marina – Carlos Ruiz Zafón.

Leitura recente, eu gostei muito. Me fez sentir livre.  Para quem se interessar tem resenha aqui no blog.

7. I almost do. – um livro que você quase gostou.

IMG_0008

Divergente – Veronica Roth

Quase minha distopia preferida. Saiba porque aqui.

8. We are never ever getting back together. – um livro ou série que você estava amando, mas que depois você decidiu que queria “terminar” com ele/ela.

8

The Sookie Stackhouse Series – Charlaine Harris

Eu gostei tanto do começo da série, mas depois começou a desandar. O mesmo aconteceu com a série de tv.

9. Stay, stay, stay. – um livro que você não queria que tivesse acabado.

32

Stolen – Lucy Christopher

Ai gente, fiquei tão orfã deste livro. Eu gostei muito e ache que o final foi bem de acordo com o livro, mas aquela minha parte egoísta queria outro final, outro livro, outros 15 livros. Ai, lindo!

10. The last time. – um livro que você tentou ler várias vezes e não conseguiu._CIDADE_DOS_OSSOS_1359500416P

Cidade dos Ossos – Cassandra Claire

Ai gente, como pode? É um livro que é a minha cara, mas eu simplesmente não consigo ler. Não sei se é a escrita, mas não dá.

11. Holy ground. – um livro que te traz boas lembranças.

5

O pequeno príncipe – Antoine de Saint-exupéry

Precisa explicar? Acho que todo mundo lembra a infância quando lê essa preciosidade.

12. Sad, beautiful, tragic. – um livro triste, lindo e trágico.

Lucíola – José de Alencar

Porque não tem nada mais triste, lindo e trágico que a segunda fase do romantismo.

13. Everything has changed. – um livro em que o personagem se desenvolve bastante.halfway-to-the-grave-lg

Halfway to the grave – Jeaniene Frost

Uma das minhas séries favoritas (até a autora cagar os últimos 3 livros) e uma personagem que passou de mocinha pra super Badass. Amo!

Bônus. Come back, be here. – um livro que você não gosta de emprestar por medo de nunca mais voltar.518UaanaWIL
Lógico que seria a minha coleção maravilhosa, linda, gostosa e britânica de Harry Potter que eu trouxe diretamente da fonte: UK.

Gostaram da tag? Eu quero saber a resposta de vocês também. Então respondam ou deixem os links aqui nos comentários.

Beijos.

Resenha: Coraline

Olá Pessoas, tudo bom? 

O livro de hoje é outro livro com temática “infantil”, mas não necessariamente escrito para crianças. Não sei o porquê eu sempre acho os livros com protagonistas crianças muito interessantes (ao contrário de protagonistas adolescentes que eu acho um bléeee). Talvez porque ( e muitos autores concordariam comigo) o mundo visto pelos olhos de uma criança é muito inspirador, parece que tudo é mágico, tudo é novidade e uma simples porta pode ser um portal para um mundo mágico. (Hello, Lewis!) Essa perspectiva é realmente muito interessante. 

O meu primeiro contato com Coraline foi pelo filme de Henry Selick (2009), mesmo diretor do Estranho Mundo de Jack que é meu filme preferido. A temática desses filmes “Tim Burton” (esse filme não tem nada a ver com o Burton) infantis macabros sempre me atraíram muito e, portanto, eu logo fui assistir. Assim que terminou o filme me apaixonei e decidi que eu PRECISAVA ler o livro, quando eu descobri que ele era escrito por Neil Gaiman então! (pra quem não sabe Neil Gaiman é um autor americano que escreve muitas histórias meio sombrias e fantásticas assim do jeito que eu gosto, com um quê de contos de fadas.)

Cuidado com o que deseja…

Peguei Coraline pra ler achando que seria tão fantasmagórico quanto o filme e não me decepcionei. A historia prende sua atenção do começo ao fim, recomendo se você tem preguicinha de ler porque ela é curtinha e flui muito gostoso. Você só vai parar de ler se bater um medinho, prometo.

Coraline é uma menina exploradora e bem criativa que muda com seus pais pra uma mansão. A mansão é dividida em vários flats onde moram várias pessoas. Apesar de ser uma criança bem extrovertida e enérgica, essas características são meio que encobertas por ela não ter companhia da sua idade sendo recém-chegada na cidade. O livro dá a impressão que esse flat onde os personagens moram é meio isolado da cidade, pois não há contato direto entre outras pessoas que não sejam os moradores da grande casa. Em meio a vizinhos estranhos, grande tédio e pais ocupados que não prestam muita atenção nela, Coraline acaba encontrando uma porta em um comodo esquecido onde são guardadas velhas mobílias da sua avó. Ao abrir a porta pela primeira vez, ela descobre uma parede de tijolos. Intrigada ela continua a visitar a porta, até que um dia ela se abre para revelar um corredor comprido e estranho, e no seu final…

Chega senão perde a graça. hahaha. (proibido me xingar) 

Não entre pela porta Coraline

Eu achei a história muito interessante, com muitos simbolismos interessantes como mãos de aranhas, gatos pretos e adultos indiferentes. O legal é que ficamos em dúvida se a história realmente aconteceu ou se foi a imaginação de Coraline. O autor consegue desenvolver a história de uma maneira muito interessante unindo mundos diferentes (real x imaginação) e ao mesmo tempo escrevendo uma história com um moral legal, mas sem cara de auto-ajuda, sabe? Cuidado com o que deseja, as coisas não são o que parecem e nem tudo é um mar de rosas são alguns deles.

Em geral, achei o livro mais assustador que o filme.  Obviamente, eles teriam que fazer algo pra chamar atenção das crianças. A Coraline do filme é muito mais excêntrica e ela até tem um amigo que a ajuda no decorrer da história, enquanto a do livro é uma menina mais normal e sozinha o que ajuda o leitor a se identificar com o personagem. Você realmente sofre, sente medo e até fica triste com o personagem.

 E aí, gostaram? Já leram esse livro ou querem ler? Me contem nos comentários. 

Beijos e até o próximo.

160º Aniversário de Oscar Wilde

“Se você não consegue entender o meu silêncio de nada irá adiantar as palavras, pois é no silêncio das minhas palavras que estão todos os meus maiores sentimentos.”

Oscar Wilde

Hoje é o 160º aniversário do imortal Oscar Wilde, escritos irlandês conhecido por sua ironia ardente e personalidade fortíssima. Dentre suas obras mais aclamadas estão: O Retrato de Dorian Gray (genial!), A Importância de Ser Prudente, O Fantasma de Canteville, O Príncipe Feliz, etc.

Oscar Wilde Sarony

Mesmo se você nunca ouviu falar de Wilde antes, é provável que já tenha se deparado com alguma citação ferrenha dele em alguma rede social por aí. Aqui estão algumas:

“A little sincerity is a dangerous thing, and a great deal of it is absolutely fatal.”
“Pouca sinceridade é uma coisa perigosa, e muita sinceridade é absolutamente fatal.”

“When I was young I thought that money was the most important thing in life; now that I am old I know that it is.”
“Quando eu era jovem, pensava que o dinheiro era a coisa mais importante do mundo. Hoje, tenho certeza.”

“The only thing to do with good advice is to pass it on. It is never of any use to oneself.”
“A única coisa a fazer com os bons conselhos é passá-los a outros; pois nunca têm utilidade para nós próprios.”

“I can resist everything except temptation.”                                                                   Posso resistir a tudo, menos à tentação.”

“An idea that is not dangerous is unworthy of being called an idea at all.”
“Uma ideia que não seja perigosa não merece ser chamada de ideia.”

Fonte: Brainy Quote e Pensador