Blogagem Coletiva: Meta de leitura 2016

Olá pessoas lindas,

Como vocês sabem eu participo de um projeto de Blogagem Coletiva com alguns blogs parceiros. Para o começo de 2016, decidimos falar das nossas metas de leitura para 2016. No entanto, eu já havia feito um post sobre isso antes de decidirmos o tema do mês =S. Se você quiser ver minhas metas direitinho clica aqui.

Mas só para não deixar as meninas na mão nesse mês, eu vim fazer esse post para complementar o outro.

Bom como eu já havia falado, eu não ligo muito para meta de leitura em números. Eu gosto de dar mais importância à qualidade do que quantidade. Então, EU, nessa fase da minha vida, estou dando mais importância para ler 10 livros 5 estrelas que me marquem e façam diferença na minha vida, do que ler 100 3 estrelas que não façam diferença nenhuma.

Mesmo assim, ler umas “bobagenzinhas” faz bem, né? Então aqui tem alguns livros que eu quero ler esse ano. Não vou falar sobre todos, mas são livros que eu quero muito ler, ou que estão encalhados na minha estante.

DSC008752

Preciso ler Dreams of Gods and Monsters para ver se essa série que eu amei, vai se tornar preferida mesmo. Confesso que estou protelando porque não quero que acabe e porque tenho medo de não gostar (e porque estou esperando a Bia =P).

A Montanha e o Rio foi o último livro que minha avó me emprestou antes de falecer. Eu e ela trocávamos muitas recomendações, e ela me recomendou esse livro para essa fase da minha vida; disse ser muito inspirador. Finalmente, acho que estou preparada para a última mensagem que minha avó me deixou.

Objetos Cortantes é aquele livro que eu estou segurando para ler porque acho que vou gostar muito.

Preciso ler qualquer coisa do Stephen King! Pelo amor!

DSC008802

Ler tudo que Neil Gaiman já publicou  é o meu novo objetivo de vida!

Já comecei O Silmarillion 2 vezes. Gezuis, Tolkien é um bichinho difícil de ler viu.

A partir de Fevereiro, pretendo reler um Harry Potter por mês, desta vez no inglês original.

Ler Murakami. Quero ler esse homem desde que o homem mais foda em literatura que eu já conheci, um professor da faculdade, disse que estava lendo Kafka à beira mar e tendo filhos de emoção.

O que eu já li esse ano:

A Christmas Carol – Charles Dickens: Na verdade, acabei de ler. Tinha começado antes do Natal e com a loucura do fim de ano não terminei.

O primeiro tomo de Guerra e Paz – Leo Tolstói: Essa leitura vai longe, já que os quatro tomos têm mais de 2000 páginas. Mas gente, que livro incrível! Nem estou contando como lido do mês, só vou contar quando acabar os 4 tomos, mas ocupou meu mês, então queria citar aqui.

O Sol é para todos – Harper Lee: Por isso que eu digo: ler livros com mais conteúdo vale tão a pena! Gente, que livro lindo, inspirador, maravilhoso. Você acaba o livro, mas a história e os personagens  continuam vivendo com você! Fantástico!

Mentirosos – E. Lockhart: Exatamente o tipo de livro 3 estrelas que eu quero expurgar da minha vida, rsrsrs. Um livro mediano, que não tem nada demais, que não muda nada na minha vida. É isso que eu quero dizer: diferente de Guerra e Paz que eu vou levar meses para ler, li esse livro em 1 dia. E o que me acrescentou: NADA! Apesar de ser bem escritinho, tenho a impressão que não há mais espaço para livros assim tão bobinhos na minha vida.

American Gods – Neil Gaiman (lendo): #projetolendotudoqueessehomemescreveu

Me contem qual é a meta de 2016 de vocês. Eu amo saber metas!

E passem lá no blog das meninas para ler a meta delas.

Ana e Bia do blog Na Sua Estante

Luma do blog Antes das Cinco

Beta do blog Livro com Pão de Queijo

Thayenne do blog Entre óculos e livros

Maria Fernanda do blog Photo and books

Beijos e boa sorte com as leituras.

Anúncios

Os Melhores de 2015

Olá pessoas,

O ano está acabando e muitas leituras se passaram esse ano. Esse ano eu comecei a ver a literatura de uma maneira diferente, até tem um artigo que eu escrevi aqui no blog sobre isso. Depois da faculdade eu passei por uma ressaca literária que durou anos. Isso foi muito triste porque eu parei ABSOLUTAMENTE de ler. Voltei àquela uma fase da minha vida em que eu não lia nada e isso me deixava triste, com uma sensação de retrocesso. Mas graças a God isso passou, e estou lendo mais do que nunca agora.

DSC00858

2015 marcou a minha volta para o mundo dos leitores assíduos, e eu comecei devagar. Tanto porque esse ano eu só li livros mais leves: ya, fantasias e nada muito literário clássico, pra sair da depressão de vez. Também porque comecei o ano lendo um livro por mês e terminei lendo ~pasmem~ SETE! E fui aos poucos me conhecendo como leitora e escolhendo livros que tem mais a ver comigo, tanto que a maioria dessa lista eu li do meio do ano pra cá.

Então aqui estão eles. EIS AQUI OS MELHORES LIVROS QUE EU LI EM 2015. (A maioria tem resenha aqui no blog, e eu fui colocando o link no post).

1. OS TRÊS – SARAH LOTZ

DSC00870

Como eu já disse, no começo do ano eu ainda estava me conhecendo como leitora de obras mais populares e descobrindo que tipos dessas obras eu gostava. Mas, apesar de ser medrosa, eu já sabia que terror era uma delas. E que terror é esse? Esse livro foi uma leitura maravilhosa que me surpreendeu muito! Pela qualidade da escrita, o detalhamento da forma da obra e o conteúdo super original. Não tem nada de clichê, nada de mal feito, nada pra reclamar. Com certeza um dos melhores livros que eu já li na vida! Fiz uma resenha mais detalhada dele aqui para o Especial de Halloween do blog.

2. STOLEN: CARTA AO MEU SEQUESTRADOR – LUCY CHRISTOPHER

32Enquanto o meu primeiro favorito eu li em janeiro, o segundo só veio em maio. Stolen é um YA contemporâneo de romance, gênero que é um dos meus terrores literários! Nunca pensei que eu fosse gostar tanto de um livro desse tipo a ponto de não largar até terminar. To devendo resenha dele aqui no blog, mas em resumo é a história de uma adolescente que é sequestrada por um homem um pouco mais velho (20 anos), sem explicação aparente. Convivendo com ele em um local totalmente isolado, ela começa a se afeiçoar e até entender os motivos dele. O que eu mais gostei desse livro é que a autora faz com que o leitor desenvolva a famosa Síndrome de Estocolmo junto com a personagem. Embora fique claro que o homem é doente, aos poucos vamos entendendo os motivos dele e até mesmo vendo sentido na sua loucura. O final é muito… nem tenho palavras. Daria tudo para ter uma continuação. Dei quatro estrelas bem egoístas, porque queria um final diferente rsrsrs. Mesmo sendo 4 estrelas, foi um dos meus preferidos.

3. FEITIÇO – SARAH PINBOROUGH

DSC00862

Eu comprei o box da Saga Encantadas não esperando muita coisa, mas a história me surpreendeu muito. Embora o começo seja um pouco lento, eu amei todos os livros, principalmente o segundo: Feitiço. É uma recontagem mais adulta dos contos de fada que não é nada clichê e ao mesmo tempo não viaja na maionese tanto a ponto de descaracterizar os contos. A autora soube trabalhar muito bem, remodelando os personagens e a história, mas mantendo sua essência.

4. COROA DA MEIA-NOITE – SARAH J. MAAS

DSC00872

E as Sarahs estão com tudo! Não pude usar o meu Coroa da Meia-noite na foto porque ele está emprestado, mas usei o Trono de Vidro para representá-lo. O livro é o segundo da série Trono de Vidro, confesso que eu esperava mais da série em si, mas no geral eu gostei. Pra mim o Coroa da Meia-noite foi o melhor! Aquele livro que eu não consegui largar e que teve exatamente a dose certa de: humor, drama, aventura, mistério e romance. Mereceu 5 estrelas. Tem resenha aqui no blog.

5. GAROTA EXEMPLAR – GILLIAN FLYNN

DSC00868

Apesar de não ser um dos meus preferidos da vida, eu me surpreendi muito com esse livro e a escrita da autora. Mesmo já sabendo da grande reviravolta da história, eu amei. A construção de personagens da Gillian Flynn é inacreditável nesse livro. Você simplesmente não consegue prever e categorizar esses personagens. Super complexos, nada clichês, nada previsíveis. É incrível! Com certeza muito bem escrito. Esse livro também participou do Especial de Halloween aqui no blog, e tem uma resenha que eu surto em detalhes.

6. FEITA DE FUMAÇA E OSSO – LAINI TAYLOR

DSC00874

E agora temos o livro que quase (ou não, não sei) desbancou Harry Potter do topo da minha lista de livros preferidos. Foi simplesmente O MELHOR LIVRO DO ANO! Um dos melhores livros da vida. Não tenho nem palavras. Toda a vez que eu começo a tentar explicar sobre esse livro eu começo a surtar e não explico nada. Apenas LEIAM! É a fantasia perfeita. Se quiserem saber mais leiam a minha resenha em que eu consegui controlar o meu surto psicótico e falei sobre o livro.

7. E NÃO SOBROU NENHUM – AGATHA CHRISTIE

DSC00861

Eu estava louca, pirada pra ler esse livro. Ai eu comecei a ler, achei o começo meio parado, e coisa e tal. Ai os personagens chegaram na ilha. E pá! Baixou a Maria Angélica e eu devorei o livro. Meu deus, sabe aquele livro que você sente que não pode voltar a viver sua vida até acabar? Pois é. Sabe também aquele livro que tem um mistério tão louco que deixa sua cabeça em frenesi? E que você faz mil e uma teorias e a autora vai desconstruindo todas? E que chega nas últimas páginas e VOCÊ AINDA NÃO SABE O QUE VAI ACONTECER NO FINAL? Então, é esse aqui. Simplesmente na última página é que você vai saber e até lá você vai ter um treco. É sensacional! Resenha aqui.

8. O OCEANO NO FIM DO CAMINHO – NEIL GAIMAN

DSC00864

E finalmente chegou a vez dos homens nessa lista. Neil Gaiman chegou de fininho e acabou com a minha vida. Todo mundo fala pra não começar a lê-lo por esse livro, mas gente… sensacional! Esse livro entrou dentro da minha alma e arrancou as minhas entranhas pra fora. Meu Deus esse homem é genial! Se um dia ele publicar a lista de mercado dele escrita em um rolo de papel higiênico, eu vou querer ler. Fiz resenha desse também.

9. A QUINTA ONDA – RICK YANCEY

image001-1

Olha aí um homem que escreve YA. Difícil de ver, né? E escreve muito bem. Acho que é um dos melhores YA que eu já li. Todos os clichês YA são tão bem trabalhados, que nem parece clichê. Adorei a escrita, os personagens, a história, a introspecção, a aventura. Provou pra mim junto com a Laini Taylor que YA pode ter muita qualidade sim! Só quero que saia logo o último livro. Resenha aqui.

10. EU, ROBÔ – ISSAC ASSIMOV

DSC00866

Eu amo ficção científica, mas não é um gênero muito comum na maioria das vezes. É difícil ver um livro ou filme bom, que não seja meio trash e mal feito. Mas cara, onde se escondia esse homem? Assimov é o pai da ficção científica na literatura, principalmente ficção sobre robôs. Ele aborda a questão da robótica de uma forma bem existencialista e humanista. Amo muito. Ele faz quase que uma mapeamento psicológico da inteligencia artificial e relaciona com a nossa inteligencia. É maravilhoso, me surpreendeu muito. Resenha aqui.

DSC00860.JPG

Em geral 2015 foi um ano de leituras muito boas pra mim e que eu li muito. Além desse, tiveram muitos livros que eu gostei como: Morte Súbita da J.K. Rowling, A menina que roubava livros, Suicidas do Raphael Montes, O livro dos Sith, O Mar Infinito,  etc. Mas quis focar nos melhores dos melhores mesmo.

Esperam que tenham gostado. Me contem quais foram os melhores livros que vocês leram em 2015.

Beijos e Bom Ano Novo.

Resenha: Garota exemplar – Gillian Flynn

Oi Gente, tudo bem?

Ai vamos falar logo desse livro deuso que está tirando o meu sono. Valha-me senhor! Essa resenha vai ficar enorme.

DSC00674

Porque eu li: Eu e toda via láctea já ouvimos falar de como a Gillian Flynn é maravilhosa. Esse livro em particular ficou bem famoso por causa do filme, e eu nunca tinha tido vontade de ler/assistir. No entanto, eu acabei comprando o “Objetos Cortantes” por indicação, e pensei: por que não ler garota exemplar se todos falam tão bem? Aí minha curiosidade falou mais alto e eu peguei o filme pra assistir com meu namorado. Aí antes de a gente assistir, eu decidi que tinha que ler o livro primeiro senão não iria querer mais ler depois de ver o filme. Aí depois de acalmar a libriana dentro de mim (e convencer o meu namorado, que já estava pronto e convencido de assistir o filme, a me esperar ler o livro), eu comprei o livro e li. =)

Como eu li: Eu li na versão física publicada pela Intrínseca. O livro é bem grandinho e tem 443 páginas. Só tenho uma reclamação dessa edição. Eu queria a edição que combinava com a capa de objetos cortantes e esta não exite mais. A editora mudou a capa para a capa do filme e eu odeio isso! Se não quisesse tanto ler não iria ter comprado.

DSC006791

O espaço: O espaço é muito importante nesse romance em particular. A história se passa em uma cidadezinha do interior de Missouri, North Carthage, onde o personagem de Nick Dunne nasceu.

A história: Nick Dunne está um pouco cansado do seu casamento, mas nada demais. Ele continua convivendo com Amy em uma casa no interior do Missouri pra onde ele e a esposa novaiorquina se mudaram quando sua mãe ficou doente. No dia de seu quinto aniversário de casamento Nick sai de casa de manhã e recebe uma ligação rotineira do vizinho fofoqueiro de que a porta de sua casa está aberta. Nick não leva muito a sério, mas ao chegar em casa Amy não está e a sala se encontra completamente revirada. Nick chama a polícia e começa então a lidar com o caso de sua esposa perfeita e exemplar que sumiu, mas ele parece ser o único que não sente a mínima falta dela, e isso gera suspeitas.

DSC00676

Personagens:

Nick Dunne é um garoto do interior que se muda para Nova York para seguir a carreira de jornalista. Ele conhece Amy Elliott em uma festa e os dois acabam se casando. No começo, o casamento é um sonho, mas após alguns anos e uma crise da qual os dois saem desempregados, as coisas começam a mudar um pouquinho. Eles são então obrigados a se mudarem para o Missouri para cuidar da mãe de Nick que tem câncer e do pai que está internado em um asilo. O casamento então chega a um ponto em que Nick está insatisfeito e ausente. No entanto, somente ele parece conhecer sua esposa a ponto de saber que ela não é tão exemplar quanto os outros a enxergam.

É uma época difícil para ser uma pessoa, apenas uma pessoa real, de verdade, em vez de uma coleção de traços de personalidade escolhidos de uma interminável máquina automática de personagens.

[…] Chegara ao ponto em que parecia que nada importava, pois não sou uma pessoa de verdade, ninguém mais é. Eu teria feito qualquer coisa para me sentir normal novamente.”

DSC006791

Amy Elliott Dunne é uma garota perfeita de Nova York. Ela é rica, bonita e um modelo de como as outras garotas deveriam ser. Tanto que seus pais psicólogos fizeram carreira com uma série de livros chamada “Amy Exemplar” nos quais apresentam situações banais no dia a dia e uma protagonista impecável que sempre as resolve de maneira ideal, baseada em sua filha. No entanto, Amy é uma garota comum e se sente na sombra daquela personagem tentando ser sempre perfeita e agradar a todos a sua volta repreendendo a sua própria personalidade.

“[…]Gostaria que meus pais não estivessem recebendo um tratamento tão especial.[…] Sei que deveria ter pena deles, mas não tenho. Nunca fui para eles mais que um símbolo, o ideal vivo. Amy Exemplar de carne e osso. Não faça besteira, você é a Amy Exemplar. Nossa única. Há uma responsabilidade injusta que vem com o fato de ser filha única – você cresce sabendo que não tem o direito de desapontar, não tem nem o direito de morrer. Não há um substituto por perto; é você. Isso a torna desesperada para ser impecável, e também a deixa embriagada de poder. É assim que déspotas são feitos.”

Desenvolvimento: No decorrer da história, vemos Nick Dunne tentando lidar com a polícia e a mídia por causa do desaparecimento de Amy. Nick por ser o único que via a sua esposa do jeito que ela realmente era (não perfeita), acaba não sofrendo como os expectadores do caso esperariam de um marido que perdeu a esposa. Várias mentiras e comportamentos inapropriados acabam o transformando em principal suspeito. Paralelamente, acompanhamos entradas de Amy em seu diário achado pela polícia, no qual ela narra acontecimentos desde quando o casal se conheceu, até as crises mais recentes do seu casamento. Aos poucos, vamos descobrindo que um casamento aparentemente normal com alguns problemas é na verdade bem mais conturbado interiormente.

DSC00679

O que eu achei: Achei o livro sensacional. Os personagens são muito bem construídos e de uma complexidade incrível, tanto que foi muito difícil escrever o tópico de personagens desta resenha porque eu simplesmente não consigo colocar nem o Nick nem a Amy dentro de uma caixinha e falar: ah eles são isso e isso, assim e assim. Eles são personagens completamente “outside the box“, e seus comportamentos não são nada previsíveis. Eu não achei a história tão surpreendente assim, mas acho que é porque eu já sabia o que estava por trás do desaparecimento. No entanto, acho que quem está lendo sem nenhum “spoiler” irá se surpreender com a segunda parte do livro. Mesmo quem já sabe que tem alguma coisa errada, se surpreenderá com o calculismo da situação e a construção desse mistério.

Considerações finais: O livro tem personagens maravilhosamente bem construídos e pra mim isso fez o livro. A história e o final surpreendem não por serem incrivelmente originais, mas pelo comportamento inesperado dos personagens. Também gosto como a Gillian Flynn vai revelando aos poucos os segredos e defeitos do casamento dos dois e de suas personalidades. Esse livro é muito intrigante e nos faz pensar em o quanto realmente podemos conhecer as pessoas e como diferentes pessoas podem ter uma ideia tão diferente da personalidade de alguém. Além de o quão complexas e ímpares as pessoas são. Os personagens que lemos, geralmente, são esteriótipos ou estereotipados, “o invejoso”, “o herói”, “o diferente”, mas ninguém é assim na vida real, somos plural. Pra mim a Gillian Flynn conseguiu mostrar o quanto personagens bem construídos são essenciais em um romance. E não se assustem, mas apesar dos pesares, me identifiquei muito com a Amy.

Eu amei o livro e dei 5 estrelas. Não tenho palavras mais para exaltá-lo rsrsrs. Então simplesmente leiam.

DSC00670

************EXTRA************

O Filme: Eu não gosto muito de comparar filmes com livros, porque pra mim eles são outra coisa. Eles tem outro objetivo, outro público, outro suporte, outro meio, completamente diferente.

Só vou comparar aqui porque na mesma noite que eu terminei o livro corri para assistir ao filme. Eu gostei sim do filme e da adaptação, mas preferi o livro. Achei o filme um pouquinho tendencioso para o lado do Nick. Dá muitas explicações para coisas “erradas” que ele fez que não tem no livro. Mas vale a pena assistir, Rosamund Pike está ótima como Amy. Me disseram antes que o final do filme é diferente, mas não é. Algumas coisinhas no decorrer do filme foram mudadas sim e o clímax do final foi um pouco mais chocante por ser outro meio como eu já disse, mas não acho que esse final prejudicou a adaptação mais do que o aspecto tendencioso do filme que me desagradou um pouco.

Vocês já assistiram/leram Garota Exemplar? Deixem sua opiniões para discutirmos nos comentários.

Beijos e Feliz Halloween. jack-icon