Os Melhores de 2015

Olá pessoas,

O ano está acabando e muitas leituras se passaram esse ano. Esse ano eu comecei a ver a literatura de uma maneira diferente, até tem um artigo que eu escrevi aqui no blog sobre isso. Depois da faculdade eu passei por uma ressaca literária que durou anos. Isso foi muito triste porque eu parei ABSOLUTAMENTE de ler. Voltei àquela uma fase da minha vida em que eu não lia nada e isso me deixava triste, com uma sensação de retrocesso. Mas graças a God isso passou, e estou lendo mais do que nunca agora.

DSC00858

2015 marcou a minha volta para o mundo dos leitores assíduos, e eu comecei devagar. Tanto porque esse ano eu só li livros mais leves: ya, fantasias e nada muito literário clássico, pra sair da depressão de vez. Também porque comecei o ano lendo um livro por mês e terminei lendo ~pasmem~ SETE! E fui aos poucos me conhecendo como leitora e escolhendo livros que tem mais a ver comigo, tanto que a maioria dessa lista eu li do meio do ano pra cá.

Então aqui estão eles. EIS AQUI OS MELHORES LIVROS QUE EU LI EM 2015. (A maioria tem resenha aqui no blog, e eu fui colocando o link no post).

1. OS TRÊS – SARAH LOTZ

DSC00870

Como eu já disse, no começo do ano eu ainda estava me conhecendo como leitora de obras mais populares e descobrindo que tipos dessas obras eu gostava. Mas, apesar de ser medrosa, eu já sabia que terror era uma delas. E que terror é esse? Esse livro foi uma leitura maravilhosa que me surpreendeu muito! Pela qualidade da escrita, o detalhamento da forma da obra e o conteúdo super original. Não tem nada de clichê, nada de mal feito, nada pra reclamar. Com certeza um dos melhores livros que eu já li na vida! Fiz uma resenha mais detalhada dele aqui para o Especial de Halloween do blog.

2. STOLEN: CARTA AO MEU SEQUESTRADOR – LUCY CHRISTOPHER

32Enquanto o meu primeiro favorito eu li em janeiro, o segundo só veio em maio. Stolen é um YA contemporâneo de romance, gênero que é um dos meus terrores literários! Nunca pensei que eu fosse gostar tanto de um livro desse tipo a ponto de não largar até terminar. To devendo resenha dele aqui no blog, mas em resumo é a história de uma adolescente que é sequestrada por um homem um pouco mais velho (20 anos), sem explicação aparente. Convivendo com ele em um local totalmente isolado, ela começa a se afeiçoar e até entender os motivos dele. O que eu mais gostei desse livro é que a autora faz com que o leitor desenvolva a famosa Síndrome de Estocolmo junto com a personagem. Embora fique claro que o homem é doente, aos poucos vamos entendendo os motivos dele e até mesmo vendo sentido na sua loucura. O final é muito… nem tenho palavras. Daria tudo para ter uma continuação. Dei quatro estrelas bem egoístas, porque queria um final diferente rsrsrs. Mesmo sendo 4 estrelas, foi um dos meus preferidos.

3. FEITIÇO – SARAH PINBOROUGH

DSC00862

Eu comprei o box da Saga Encantadas não esperando muita coisa, mas a história me surpreendeu muito. Embora o começo seja um pouco lento, eu amei todos os livros, principalmente o segundo: Feitiço. É uma recontagem mais adulta dos contos de fada que não é nada clichê e ao mesmo tempo não viaja na maionese tanto a ponto de descaracterizar os contos. A autora soube trabalhar muito bem, remodelando os personagens e a história, mas mantendo sua essência.

4. COROA DA MEIA-NOITE – SARAH J. MAAS

DSC00872

E as Sarahs estão com tudo! Não pude usar o meu Coroa da Meia-noite na foto porque ele está emprestado, mas usei o Trono de Vidro para representá-lo. O livro é o segundo da série Trono de Vidro, confesso que eu esperava mais da série em si, mas no geral eu gostei. Pra mim o Coroa da Meia-noite foi o melhor! Aquele livro que eu não consegui largar e que teve exatamente a dose certa de: humor, drama, aventura, mistério e romance. Mereceu 5 estrelas. Tem resenha aqui no blog.

5. GAROTA EXEMPLAR – GILLIAN FLYNN

DSC00868

Apesar de não ser um dos meus preferidos da vida, eu me surpreendi muito com esse livro e a escrita da autora. Mesmo já sabendo da grande reviravolta da história, eu amei. A construção de personagens da Gillian Flynn é inacreditável nesse livro. Você simplesmente não consegue prever e categorizar esses personagens. Super complexos, nada clichês, nada previsíveis. É incrível! Com certeza muito bem escrito. Esse livro também participou do Especial de Halloween aqui no blog, e tem uma resenha que eu surto em detalhes.

6. FEITA DE FUMAÇA E OSSO – LAINI TAYLOR

DSC00874

E agora temos o livro que quase (ou não, não sei) desbancou Harry Potter do topo da minha lista de livros preferidos. Foi simplesmente O MELHOR LIVRO DO ANO! Um dos melhores livros da vida. Não tenho nem palavras. Toda a vez que eu começo a tentar explicar sobre esse livro eu começo a surtar e não explico nada. Apenas LEIAM! É a fantasia perfeita. Se quiserem saber mais leiam a minha resenha em que eu consegui controlar o meu surto psicótico e falei sobre o livro.

7. E NÃO SOBROU NENHUM – AGATHA CHRISTIE

DSC00861

Eu estava louca, pirada pra ler esse livro. Ai eu comecei a ler, achei o começo meio parado, e coisa e tal. Ai os personagens chegaram na ilha. E pá! Baixou a Maria Angélica e eu devorei o livro. Meu deus, sabe aquele livro que você sente que não pode voltar a viver sua vida até acabar? Pois é. Sabe também aquele livro que tem um mistério tão louco que deixa sua cabeça em frenesi? E que você faz mil e uma teorias e a autora vai desconstruindo todas? E que chega nas últimas páginas e VOCÊ AINDA NÃO SABE O QUE VAI ACONTECER NO FINAL? Então, é esse aqui. Simplesmente na última página é que você vai saber e até lá você vai ter um treco. É sensacional! Resenha aqui.

8. O OCEANO NO FIM DO CAMINHO – NEIL GAIMAN

DSC00864

E finalmente chegou a vez dos homens nessa lista. Neil Gaiman chegou de fininho e acabou com a minha vida. Todo mundo fala pra não começar a lê-lo por esse livro, mas gente… sensacional! Esse livro entrou dentro da minha alma e arrancou as minhas entranhas pra fora. Meu Deus esse homem é genial! Se um dia ele publicar a lista de mercado dele escrita em um rolo de papel higiênico, eu vou querer ler. Fiz resenha desse também.

9. A QUINTA ONDA – RICK YANCEY

image001-1

Olha aí um homem que escreve YA. Difícil de ver, né? E escreve muito bem. Acho que é um dos melhores YA que eu já li. Todos os clichês YA são tão bem trabalhados, que nem parece clichê. Adorei a escrita, os personagens, a história, a introspecção, a aventura. Provou pra mim junto com a Laini Taylor que YA pode ter muita qualidade sim! Só quero que saia logo o último livro. Resenha aqui.

10. EU, ROBÔ – ISSAC ASSIMOV

DSC00866

Eu amo ficção científica, mas não é um gênero muito comum na maioria das vezes. É difícil ver um livro ou filme bom, que não seja meio trash e mal feito. Mas cara, onde se escondia esse homem? Assimov é o pai da ficção científica na literatura, principalmente ficção sobre robôs. Ele aborda a questão da robótica de uma forma bem existencialista e humanista. Amo muito. Ele faz quase que uma mapeamento psicológico da inteligencia artificial e relaciona com a nossa inteligencia. É maravilhoso, me surpreendeu muito. Resenha aqui.

DSC00860.JPG

Em geral 2015 foi um ano de leituras muito boas pra mim e que eu li muito. Além desse, tiveram muitos livros que eu gostei como: Morte Súbita da J.K. Rowling, A menina que roubava livros, Suicidas do Raphael Montes, O livro dos Sith, O Mar Infinito,  etc. Mas quis focar nos melhores dos melhores mesmo.

Esperam que tenham gostado. Me contem quais foram os melhores livros que vocês leram em 2015.

Beijos e Bom Ano Novo.

Resenha: O Oceano no Fim do Caminho #AllAboutGaiman

Olá gente,

DSC00840

Sabe aquele autor que só de você ouvir falar você já sabe que é a sua cara? Eu sempre achei isso do Neil Gaiman. Toda vez que alguém fala dele ou que eu vejo um história interessante, ele está de alguma forma envolvido. Meu primeiro contato com o autor foi por meio do filme Coraline, embora eu já o conhecesse antes. Eu li Coraline (já teve resenha aqui no blog) o ano passado, mas como eu já conhecia a história e já gostava não considerava como “ter lido Neil Gaiman pela primeira vez”.

Até que o projeto da May do All About That Book e uma promoção ótima na Amazon me deram o empurrãozinho que faltava.

Porque eu li: Eu li porque Neil Gaiman e Stephen King são escritores que tem tudo a ver comigo e que eu sempre enrolei pra pegar (SHAME ON ME). Mas, o projeto All About Gaiman e este livro foram o empurrãozinho final pro meu carrinho da Amazon estar atualmente com 150,00 reais de Neil Gaiman.

Como eu li: Eu li a versão física e em português publicada pela Intrínseca em 2013. E já estou “relendo” por meio do audiobook que é narrado pelo próprio Neil Gaiman (apaixonada <3).

O espaço: A história se passa em Sussex na Inglaterra.

DSC00839

A história: O nosso personagem principal, o qual não sabemos o nome, já um homem de meia idade,  retorna a sua cidade natal para um funeral, de alguém que também não sabemos quem. Ao cumprir suas obrigações na cerimônia, ele decide sair um pouco daquele ambiente e ir dirigir pelas ruas da cidade. Seu caminho sem rumo acaba o levando a um estradinha que acaba em uma fazenda com um lago. Ao se deparar com o lago, ele começa a se lembrar de aventuras que ele viveu com sua amiga Lettie que morava ali quando ele tinha 7 anos. Lettie a quem desde aquela época ele não volta a ver e que chamava aquele lago de oceano.

Personagens:

Narrador – o personagem principal é um garoto muito solitário e tímido, que prefere a companhia de livros à de pessoas. Ele mora junto com a mãe, o pai e a irmã, com os quais ele não se dá muito bem. Ele é uma criança bem observadora e perspicaz.

As mulheres Hempstock – Lettie Hempstock, sua mãe e sua avó moram na fazenda do fim da estrada. Elas são bem excêntricas, e logo quando as conhece, o narrador já percebe que algo de estranho e espetacular ronda essas mulheres, que parecem saber e entender tudo que acontece a sua volta. Elas tem um jeito completamente singular de ver o mundo e os acontecimentos, e apesar de tudo isso, o narrador se afeiçoa profundamente a essas mulheres, sempre recorrendo a sua ajuda.

DSC00843

Desenvolvimento: O personagem narra alguns acontecimentos que marcaram a sua infância, como a morte de seu gato, a sua festa de aniversário de 7 anos que ninguém compareceu, o fato de, por problemas financeiros de sua família, ele ter de abrir mão de seu quarto para que este possa ser alugado, etc. Mas principalmente como todas essas situações o levam a uma aventura impressionante com Lettie Hempstock e uma criatura cruel.

O que eu achei: A história é de um realismo mágico muito bem construído. Com uma simbologia maravilhosa, que deixa o leitor livre para interpretação e subjetividade; e acho que esse é o motivo porquê várias pessoas amam e várias pessoas odeiam este livro. Não que ele seja difícil de ler, muito pelo contrário, é um livro fácil e leve que pode ser lido em um dia. No entanto, quando chegamos ao final, temos a impressão que não entendemos o que o autor quis dizer, e ao contrário da maioria dos autores contemporâneos, o Neil Gaiman não mastiga e dá a interpretação para o leitor. Pelo contrário, ele deixa a simbologia bem aberta e cabe a cada leitor dar um significado a sua obra. Isso acaba exigindo do leitor uma reflexão mais profunda e uma habilidade de interpretação um pouco mais madura.

DSC00838

Isso pra mim é o que fez o livro magnifico e acredito ser o mesmo motivo pelo qual muitas pessoas odiaram. Mas não me entendam mal, não quero dizer que se você não gostou é porque você não entendeu e é burro ou preguiçoso. Nada disso! Apenas que é um livro singular e que, um pouco semelhante a literatura clássica, exige uma participação maior do leitor do que os livros de ficção mais populares que estamos acostumados.

Considerações finais: Eu amei esse livro porque é aquele livro que em cada detalhe se esconde uma interpretação e uma analogia. Ao mesmo tempo é um livro de camadas, o que quer dizer que você pode lê-lo superficialmente ou ir explorando cada camada de significados que ele pode trazer. Essa história traz uma nostalgia gostosa da nossa infância e mostra como cada experiência pela qual passamos tem um peso na nossa vida. O autor trabalha a visão fantástica que uma criança tem dos acontecimentos ao seu redor que ela não entende, ou que são muito fortes para serem entendidos. O caráter fantástico e perturbador da história pode não agradar a todos, e por isso mais de um vez a May disse que não recomenda este livro para quem está entrando em contato pela primeira vez com o autor, ou que não gosta muito de realismo fantástico e excentricidade. No entanto, eu “conheci” Neil Gaiman por essa história e não podia ter dado mais certo. Eu dei 5 estrelas e favoritei, mal posso esperar para ler mais de Neil Gaiman.

DSC00841

E vocês leitores? Já leram esse livro? Têm vontade de ler? Ou alguma outra história do Neil Gaiman. Me deixem seus comentários e sugestões.

Beijos e até o próximo.

TAG: Gosto Musical

Oi pessoas, tudo bom?

Hoje eu vim aqui pra fazer outra TAG (sim, outra. E se reclamar faço mais). Fui tagueada pela Luma no Girls on Road para responder. E aqui está.

#1 Qual é o seu estilo musical favorito?

Rock e Pop. Mas, eu confesso que já fui mais roqueira.

#2 Qual é o seu cantor ou banda favorito?

Mesmo tendo um gosto um pouquinho mais eclético hoje em dia, minha banda preferida continua sendo Evanescence.

#3 Qual estilo musical você menos gosta?

Funk brasileiro, pagode, e todas essas porcarias que o povo gosta hoje em dia.

#4 Cite uma música que te faz chorar.

Eu estou competindo com a Luma pelo título da pessoa mais chorona do universo, e portanto, existe uma playlist inteira da billboard com músicas que podem me fazer chorar. Mas, eu também vou citar uma do Legião Urbana  que é a Quando você voltar.

#5 Cite uma música que marcou um momento da sua vida.

Photograph do Nickelback foi uma música que marcou muito a minha transição pro ensino médio, a saída de algumas amigas da escola e o término de uma época muito feliz da minha vida.

#6 O que você está ouvindo ultimamente?

Muita Taylor Swift e Maroon 5. rsrsrs e como diz meu namorado músicas de mocinha (aka Lucy Hale e Kelsea Ballerini que são meio desconhecidinhas, mas estou amando).

#7 Cite três artistas que você gostaria de assistir um show.

Taylor Swift,  Maroon 5 e Coldplay.

#8 Qual música lembra sua infância?

Eu desde pequena já era Girl Power e adorava Spice Girls, tinha todos os 2 cds.

#9 Qual música melhora o seu humor?

Happy do Pharrell Williams, literalmente. rsrsrs

#10 Qual o seu filme favorito em questão de trilha sonora?

Eu AMOOOOO trilhas sonoras. Não só eu tenho trilhas sonoras que eu amo, mas compositores que eu adoro. Um dos meus preferidos é o Danny Elfman e a trilha sonora que eu mais amo é a do meu filme preferido O estranho mundo de Jack.  Pode ser em inglês, português, espanhol, todas as linguas. rsrsrs

#11 Que tipo de música você gosta de ouvir quando está triste?

Eu gosto de ouvir músicas tristes pra já enfiar o pé na jaca e chorar mesmo. Mas essa música sempre muda de tempos em tempos, nunca tem uma fixa. A do momento é Stilletos da Kelsea Ballerini.

#12 Em qual momento você mais ouve música?

Ouço música sempre que eu posso: no carro, no transporte público (não pode faltar), fazendo as tarefas de casa, jogando joguinhos, colorindo os livros de colorir e, às vezes, antes de dormir.

#13 Qual música você gosta de cantar em voz alta?

Todas, geralmente a que não sai da minha cabeça na época, mas uma que eu acho que foi feita para ser cantada em voz alta é a Freedom 90′ do George Michael.

Convido todos os meus leitores queridos a responder essa TAG.

Beijos

TAG: Taylor Swift (RED)

Olá pessoal, tudo bem?

Hoje é o aniversário da querida Luma linda do blog Antes das cinco (entrem lá AGORA!) e para comemorar essa data linda, eu vim aqui para responder uma tag que eu vi lá e fiquei louca \o/.. Aparentemente é uma tag muito famosa da Booksfera que é a Tag Taylor Swift Livros. Heeeeeeeee.  Depois de pesquisar muito eu cheguei a fonte original que é esse vídeo aqui. No entanto, eu como uma boa fã, adaptei um pouquinho, inseri algumas músicas e tirei outras para que a tag ficasse exclusivamente do álbum RED, que é o meu favorite! E aqui vai.

1. State of grace. – um livro que te deixou nas nuvens depois de terminado.1

A menina que roubava livros – Markus Zusak

Daqueles que você termina, abraça e chora.

2. Red. – um livro com a capa vermelha.
2

Drácula – Bram Stoker

Eu sei que não é uma capa inteira vermelha, mas eu acho maravilhosa.

3. Treacherous. – um livro que você não achou que ia gostar, mas adorou. Mortesubita-jk

Morte Súbita – J.K. Rowling

Eu estava com a expectativa lá no alto e não me decepcionou, embora muito diferente do que eu imaginava.

4. I knew you were trouble. – um livro com um personagem mau, mas que apesar disso você não conseguiu resistir e se apaixonou por ele.4

Cruel Beauty – Rosamund Hodge

É um livro completamente diferente de tudo que eu já li.

5. All too well. –  um livro que faça você se sentir nostálgico.

Capa_Harry_Potter_e_o_Cálice_de_Fogo_(livro)

Harry Potter – J.K. Rowling

Eu não consigo fazer uma tag sem citar Harry Potter, né? Mas esses livros principalmente a ordem e o cálice, me trazem muito nostalgia da infância.

6. 22. – um livro que te fez sentir viva e jovem.

Capa Marina.indd

Marina – Carlos Ruiz Zafón.

Leitura recente, eu gostei muito. Me fez sentir livre.  Para quem se interessar tem resenha aqui no blog.

7. I almost do. – um livro que você quase gostou.

IMG_0008

Divergente – Veronica Roth

Quase minha distopia preferida. Saiba porque aqui.

8. We are never ever getting back together. – um livro ou série que você estava amando, mas que depois você decidiu que queria “terminar” com ele/ela.

8

The Sookie Stackhouse Series – Charlaine Harris

Eu gostei tanto do começo da série, mas depois começou a desandar. O mesmo aconteceu com a série de tv.

9. Stay, stay, stay. – um livro que você não queria que tivesse acabado.

32

Stolen – Lucy Christopher

Ai gente, fiquei tão orfã deste livro. Eu gostei muito e ache que o final foi bem de acordo com o livro, mas aquela minha parte egoísta queria outro final, outro livro, outros 15 livros. Ai, lindo!

10. The last time. – um livro que você tentou ler várias vezes e não conseguiu._CIDADE_DOS_OSSOS_1359500416P

Cidade dos Ossos – Cassandra Claire

Ai gente, como pode? É um livro que é a minha cara, mas eu simplesmente não consigo ler. Não sei se é a escrita, mas não dá.

11. Holy ground. – um livro que te traz boas lembranças.

5

O pequeno príncipe – Antoine de Saint-exupéry

Precisa explicar? Acho que todo mundo lembra a infância quando lê essa preciosidade.

12. Sad, beautiful, tragic. – um livro triste, lindo e trágico.

Lucíola – José de Alencar

Porque não tem nada mais triste, lindo e trágico que a segunda fase do romantismo.

13. Everything has changed. – um livro em que o personagem se desenvolve bastante.halfway-to-the-grave-lg

Halfway to the grave – Jeaniene Frost

Uma das minhas séries favoritas (até a autora cagar os últimos 3 livros) e uma personagem que passou de mocinha pra super Badass. Amo!

Bônus. Come back, be here. – um livro que você não gosta de emprestar por medo de nunca mais voltar.518UaanaWIL
Lógico que seria a minha coleção maravilhosa, linda, gostosa e britânica de Harry Potter que eu trouxe diretamente da fonte: UK.

Gostaram da tag? Eu quero saber a resposta de vocês também. Então respondam ou deixem os links aqui nos comentários.

Beijos.

Playlist da semana: Ouvi e não gostei, ouvi de novo e viciei 

Olá Pessoas, tudo bom?

Que tal mais uma playlist pra começar a semana, hein? Dessa vez com uma proposta diferente.

Girl Crush – Little Big Town

Sabe aquela música que você ouve, acha legal, baixa e nunca mais ouve? Pois é. Com essa música aconteceu, eu não gosto muito do começo e ai sempre pulava nas playlists (#fail). Até que um dia no ônibus não consegui pular e acabei ouvindo ela inteira apenas para me apaixonar completamente!

Fancy – Iggy Azalea feat Charli XCX

Iggy Azalea pra mim foi aqueles casos de ouvir e não gostar, mas depois ficar com a música na cabeça e se render. No início a voz dela é meio estranha, mas depois você se sente super $#@% acompanhando (ou não) ela no rap.  E olha esse clipe ma-ra-vi-lho-so estilo patricinhas de Beverly Hills.

Blackmagic – Little Mix

Essa música todo mundo ouvia, amava, adorava, ai eu vi o clipe e não liguei muito. No dia seguinte, eu já estava viciada. (As novas Spice Girls?)

High by the beach – Lana del Rey

Eu confesso que relutei muito pra começar a ouvir a rainha dos hipsters. Tanto a voz dela, quanto as músicas me pareciam muito forçada. Nem preciso falar que isso mudou, né?


Vocês gostaram da playlist? Contem pra mim aqui nos comentários se tem alguma música que você não gostava de início e depois viciou.

Beijos