5 livros que você não leu, mas deveria ter lido.

DSC01276

Olá pessoal,

Sabe aqueles livros que não são muito conhecidos, mas um dia você lê e adora? Não são muito falados no booktube, ou no insta, pouca gente conhece; e você não entende como? E aí você pensa: como posso ser a única que conhece esse livro!? Será que só eu li e amei?

Então, hoje eu trago pra vocês as minhas cinco dicas de leitura de livros não tão conhecidos, mas que, na minha opinião, são maravilhosos. Vamos lá?

1.Feita de Fumaça e Osso – Laini Taylor.

DSC01288

Se você já leu meu blog, ou me conhece um pouquinho na vida real, já deve estar cansado de me ouvir falar desse livro. Eu não canso mesmo (hehe) de espalhar por ai o quanto esse livro é maravilhoso! Ele realmente é pouco falado por aí, mas quem leu: amou.

Apesar de ser um livro YA (faixa etária de 14 a 21), a linguagem da Laini Taylor é uma das mais lindas e trabalhadas que eu já li. Parece que você está lendo um clássico. Talvez por isso não tenha agradado as grandes massas, mas se você gosta dessa literatura um pouco mais “pensada”, eu recomendo.

É um livro de fantasia, e se você curte o gênero te digo: você nunca leu uma fantasia tão única quanto essa! Se você quiser saber mais sobre ele, tenho uma resenha completinha e sem spoilers aqui no blog.

2. O Oceano no Fim do Caminho – Neil Gaiman

DSC01285

Este livro se tornou o meu livro preferido da vida. Um romance bem curtinho daqueles que faz você pensar em questões que você nem sabia existirem na sua cabeça, sabe? Ele é um realismo mágico bem estilo Gaiman mesmo, mas ao mesmo tempo diferente de tudo que eu já li, inclusive das obras do autor.

Pelo o que eu vi por aí, esse livro é um caso de amor e ódio. Quem leu ou odiou, ou adorou. Mas também não vejo por aí muito gente declarando amor eterno não, rsrsrs. Também acho que por ser de um gênero complexo, como o realismo fantástico, não é um livro para todo mundo. Apesar de ser um livro tecnicamente infantil, você precisa de uma certa maturidade literária para lê-lo e mesmo assim pode não gostar.

A trama criada por Neil Gaiman é tão simples e tão complexa ao mesmo tempo, tão infantil e tão adulta, que me fez cair apaixonada por essa história. Também recomendo (se você sabe inglês) ouvir o audiolivro narrado pelo próprio Gaiman. Se você quiser saber mais, também tem resenha sem spoilers aqui.

3. Os Três – Sarah Lotz

DSC01281

Este livro me surpreendeu bastante. Eu comprei porque achei a história intrigante e a edição toda preta super linda. Confesso que esperava um mistério interessante, mas nada tão impressionante quanto encontrei.

É um livro meio de mistério meio de terror. Dentro encontramos outro livro que conta a história de uma tragédia misteriosa e vai mostrando suas consequências. Eu fiquei bem impressionada por esse ser um livro de estréia dessa escritora. Imediatamente, eu quis procurar outras coisas dela para ler, mas não tinha na época.

Além da ideia super original, do mistério bem construído e da narração diferente, o que me surpreendeu é que o livro não gira só em torno do que aconteceu, mas nos faz pensar na amplitude que uma tragédia mal explicada pode ter nas pessoas. O romance trata de misticismo, religiosidade, fanatismo e o medo do desconhecido. A resenha que eu fiz dele está aqui no blog, para quem quiser saber mais da história.

4. O Símbolo Perdido – Dan Brown

DSC01287

Não escondo de ninguém que eu gosto muito de Dan Brown. Falem o que falem os haters fanáticos que odeiam o escritor e chamam seus leitores de burros, eu tenho formação e estudos literários o suficiente para saber que não são obras genias, mas também são livros bem escritos e interessantes. Eu particularmente adoro como ele mistura história e simbolismo com as tramas modernas em suas histórias e o defendo como bom escritor.

Apesar de ser um escritor bem famoso, acho que sua obra menos comentada O Símbolo Perdido, é também a sua obra de melhor qualidade! Interessante, não é mesmo? Entre todos os seus livros -sim já li todos- este é o meu preferido. O mais complexo, mais surpreendente das tramas do professor Robert Langdon. Este livro foi um pouco encoberto pelo sucesso de Inferno, que vai ter adaptação cinematográfica e tudo, mas na minha opinião é muito melhor que ele. O vilão é maravilhoso e complexo. A trama super bem amarrada e com partes muito surpreendentes.

5. O Colecionador – John Fowles

DSC01282

Infelizmente, este livro não tem publicação recente aqui no Brasil. Por algum motivo, as editoras pararam de publicá-lo. O que é uma pena, pois é um livro incrível! Por outro lado, você pode encontrá-lo facilmente em sebos e na estante virtual.

Esse romance tem um caráter mais realista e psicológico. É daqueles livros que o autor realmente te coloca dentro da cabeça dos personagens, inclusive do “vilão”, e te mostra que a mente humana é muito mais complexa do que você imagina. Sem perceber, você está simpatizando com o vilão e odiando a mocinha, mesmo sabendo que deveria ser o contrário. Acho muito interessante esse tipo de narrativa que tira a gente daquele pensamento “preto no branco”, e nos faz perceber todas as áreas cinzas ao redor.

Existe um filme famoso da década de 60 com o mesmo nome, o qual foi baseado neste livro. Recomendo muito assistir esse filme e a leitura do livro, pois o livro mostra mais do psicológico dos personagens.

DSC01291

Que livros “desconhecidos” vocês amam e recomendam? Me deixem suas sugestões de leitura.

Beijos e até o próximo.

Anúncios

Ou será que têm hambúrguer no céu?

“O mundo é tão sólido e estável quanto uma camada de espumas sob um poço sem fundo de águas negras. Significa que somos apenas bonecas.

Que não sabemos nada sobre o que realmente acontece.

Que só nos enganamos sobre controlarmos nossas vidas porque a uma distância menor do que a espessura do papel, coisas que nos levariam à loucura, se pensássemos nela por muito tempo, brincam conosco”

(Sandman – Neil Gaiman)

6

É tão estranho. Como coisas banais acontecem, e viram o mundo de cabeça para baixo. Coisas banais, como a morte por exemplo. A morte nos obceca, nos choca. Muita gente pode achar macabro, sombrio e mórbido, mas, na verdade, nada é mais natural do que morrer. Talvez, nos poupamos de encarar esse fato para não sofrer, para não ter medo. Mas, quando de algum jeito você se vê em uma situação em que ela passa do seu lado, tão próximo que seu coração começa a doer, não tem como não se obcecar.

Seu cérebro automaticamente te leva a lugares que você nunca pensou existir. O choque é profundo. Você fica esperando aquele momento em que alguém vai te puxar pra fora da água e parar o afogamento. Você vai respirar. Mas, esse fôlego não vem. E você continua a prender a respiração. E o coração continua a bater forte.

Pensar que ainda ontem ele estava aqui. Respirando, rindo, comendo, vivendo a vida sem pensar demais em nada. E essas coisas tão banais eram as últimas. De repente, essa última risada vale mais do que qualquer coisa que eu possa pensar no mundo. Ás vezes, a proximidade não é nem assim tão próxima, mas eu sinto como se fosse. Porque em um segundo, eu e ele estamos completamente conectados pela certeza mais pura do mistério da vida: todos morremos.

De repente, tudo faz um sentido estranho. Tudo muda ao seu redor. Seus olhos enxergam como de outro plano as pessoas conversando sobre fotos no Instagram, ou aquela pessoa fitness dizendo que não vale a pena comer um hambúrguer para depois ter que malhar aquelas calorias tudo de novo. Tudo que você consegue pensar é: e daí? E daí se eu comer um hambúrguer? E daí se aquela foto teve 1000 curtidas ou uma? Eu vou ter que ver uma pessoa que eu nunca imaginei morrer, um imortal da minha imaginação, dentro de um caixão! Na minha cabeça, eu vejo o corpo dele e de todos os outros que eu já perdi dentro da terra, transfigurado em ossos e depois pó. Eu vejo imagens dele casando e chorando, e sorrindo, e dirigindo, e se assustando e envelhecendo. E são só imagens. E sempre serão só imagens.

Tenho medo de olhar para cadáveres. Mas, quando uma pessoa deixa de ser uma pessoa, afinal? Deixa de viver e vira pó? Será que ainda é ele, ou não é mais, ou sempre vai ser? Ou o pó ainda é a pessoa?  Não sei. O que se esconde por trás do abismo? Não sei. Mas fico feliz porque ele agora sabe. E porque os Allans, os Davids, os Vergílios, os Geraldos e os Renatos estão em um lugar melhor. Juntos, na infinita sabedoria que todos têm que dar a vida para descobrir. Mas, mesmo assim ainda penso. Será que ele comeu hambúrguer ontem? E mais importante ainda, devo eu comer um hambúrguer hoje?

“É o mistério que permanece. Não a explicação”.

 Neil Gaiman

Blogagem Coletiva: Meta de leitura 2016

Olá pessoas lindas,

Como vocês sabem eu participo de um projeto de Blogagem Coletiva com alguns blogs parceiros. Para o começo de 2016, decidimos falar das nossas metas de leitura para 2016. No entanto, eu já havia feito um post sobre isso antes de decidirmos o tema do mês =S. Se você quiser ver minhas metas direitinho clica aqui.

Mas só para não deixar as meninas na mão nesse mês, eu vim fazer esse post para complementar o outro.

Bom como eu já havia falado, eu não ligo muito para meta de leitura em números. Eu gosto de dar mais importância à qualidade do que quantidade. Então, EU, nessa fase da minha vida, estou dando mais importância para ler 10 livros 5 estrelas que me marquem e façam diferença na minha vida, do que ler 100 3 estrelas que não façam diferença nenhuma.

Mesmo assim, ler umas “bobagenzinhas” faz bem, né? Então aqui tem alguns livros que eu quero ler esse ano. Não vou falar sobre todos, mas são livros que eu quero muito ler, ou que estão encalhados na minha estante.

DSC008752

Preciso ler Dreams of Gods and Monsters para ver se essa série que eu amei, vai se tornar preferida mesmo. Confesso que estou protelando porque não quero que acabe e porque tenho medo de não gostar (e porque estou esperando a Bia =P).

A Montanha e o Rio foi o último livro que minha avó me emprestou antes de falecer. Eu e ela trocávamos muitas recomendações, e ela me recomendou esse livro para essa fase da minha vida; disse ser muito inspirador. Finalmente, acho que estou preparada para a última mensagem que minha avó me deixou.

Objetos Cortantes é aquele livro que eu estou segurando para ler porque acho que vou gostar muito.

Preciso ler qualquer coisa do Stephen King! Pelo amor!

DSC008802

Ler tudo que Neil Gaiman já publicou  é o meu novo objetivo de vida!

Já comecei O Silmarillion 2 vezes. Gezuis, Tolkien é um bichinho difícil de ler viu.

A partir de Fevereiro, pretendo reler um Harry Potter por mês, desta vez no inglês original.

Ler Murakami. Quero ler esse homem desde que o homem mais foda em literatura que eu já conheci, um professor da faculdade, disse que estava lendo Kafka à beira mar e tendo filhos de emoção.

O que eu já li esse ano:

A Christmas Carol – Charles Dickens: Na verdade, acabei de ler. Tinha começado antes do Natal e com a loucura do fim de ano não terminei.

O primeiro tomo de Guerra e Paz – Leo Tolstói: Essa leitura vai longe, já que os quatro tomos têm mais de 2000 páginas. Mas gente, que livro incrível! Nem estou contando como lido do mês, só vou contar quando acabar os 4 tomos, mas ocupou meu mês, então queria citar aqui.

O Sol é para todos – Harper Lee: Por isso que eu digo: ler livros com mais conteúdo vale tão a pena! Gente, que livro lindo, inspirador, maravilhoso. Você acaba o livro, mas a história e os personagens  continuam vivendo com você! Fantástico!

Mentirosos – E. Lockhart: Exatamente o tipo de livro 3 estrelas que eu quero expurgar da minha vida, rsrsrs. Um livro mediano, que não tem nada demais, que não muda nada na minha vida. É isso que eu quero dizer: diferente de Guerra e Paz que eu vou levar meses para ler, li esse livro em 1 dia. E o que me acrescentou: NADA! Apesar de ser bem escritinho, tenho a impressão que não há mais espaço para livros assim tão bobinhos na minha vida.

American Gods – Neil Gaiman (lendo): #projetolendotudoqueessehomemescreveu

Me contem qual é a meta de 2016 de vocês. Eu amo saber metas!

E passem lá no blog das meninas para ler a meta delas.

Ana e Bia do blog Na Sua Estante

Luma do blog Antes das Cinco

Beta do blog Livro com Pão de Queijo

Thayenne do blog Entre óculos e livros

Maria Fernanda do blog Photo and books

Beijos e boa sorte com as leituras.

Os Melhores de 2015

Olá pessoas,

O ano está acabando e muitas leituras se passaram esse ano. Esse ano eu comecei a ver a literatura de uma maneira diferente, até tem um artigo que eu escrevi aqui no blog sobre isso. Depois da faculdade eu passei por uma ressaca literária que durou anos. Isso foi muito triste porque eu parei ABSOLUTAMENTE de ler. Voltei àquela uma fase da minha vida em que eu não lia nada e isso me deixava triste, com uma sensação de retrocesso. Mas graças a God isso passou, e estou lendo mais do que nunca agora.

DSC00858

2015 marcou a minha volta para o mundo dos leitores assíduos, e eu comecei devagar. Tanto porque esse ano eu só li livros mais leves: ya, fantasias e nada muito literário clássico, pra sair da depressão de vez. Também porque comecei o ano lendo um livro por mês e terminei lendo ~pasmem~ SETE! E fui aos poucos me conhecendo como leitora e escolhendo livros que tem mais a ver comigo, tanto que a maioria dessa lista eu li do meio do ano pra cá.

Então aqui estão eles. EIS AQUI OS MELHORES LIVROS QUE EU LI EM 2015. (A maioria tem resenha aqui no blog, e eu fui colocando o link no post).

1. OS TRÊS – SARAH LOTZ

DSC00870

Como eu já disse, no começo do ano eu ainda estava me conhecendo como leitora de obras mais populares e descobrindo que tipos dessas obras eu gostava. Mas, apesar de ser medrosa, eu já sabia que terror era uma delas. E que terror é esse? Esse livro foi uma leitura maravilhosa que me surpreendeu muito! Pela qualidade da escrita, o detalhamento da forma da obra e o conteúdo super original. Não tem nada de clichê, nada de mal feito, nada pra reclamar. Com certeza um dos melhores livros que eu já li na vida! Fiz uma resenha mais detalhada dele aqui para o Especial de Halloween do blog.

2. STOLEN: CARTA AO MEU SEQUESTRADOR – LUCY CHRISTOPHER

32Enquanto o meu primeiro favorito eu li em janeiro, o segundo só veio em maio. Stolen é um YA contemporâneo de romance, gênero que é um dos meus terrores literários! Nunca pensei que eu fosse gostar tanto de um livro desse tipo a ponto de não largar até terminar. To devendo resenha dele aqui no blog, mas em resumo é a história de uma adolescente que é sequestrada por um homem um pouco mais velho (20 anos), sem explicação aparente. Convivendo com ele em um local totalmente isolado, ela começa a se afeiçoar e até entender os motivos dele. O que eu mais gostei desse livro é que a autora faz com que o leitor desenvolva a famosa Síndrome de Estocolmo junto com a personagem. Embora fique claro que o homem é doente, aos poucos vamos entendendo os motivos dele e até mesmo vendo sentido na sua loucura. O final é muito… nem tenho palavras. Daria tudo para ter uma continuação. Dei quatro estrelas bem egoístas, porque queria um final diferente rsrsrs. Mesmo sendo 4 estrelas, foi um dos meus preferidos.

3. FEITIÇO – SARAH PINBOROUGH

DSC00862

Eu comprei o box da Saga Encantadas não esperando muita coisa, mas a história me surpreendeu muito. Embora o começo seja um pouco lento, eu amei todos os livros, principalmente o segundo: Feitiço. É uma recontagem mais adulta dos contos de fada que não é nada clichê e ao mesmo tempo não viaja na maionese tanto a ponto de descaracterizar os contos. A autora soube trabalhar muito bem, remodelando os personagens e a história, mas mantendo sua essência.

4. COROA DA MEIA-NOITE – SARAH J. MAAS

DSC00872

E as Sarahs estão com tudo! Não pude usar o meu Coroa da Meia-noite na foto porque ele está emprestado, mas usei o Trono de Vidro para representá-lo. O livro é o segundo da série Trono de Vidro, confesso que eu esperava mais da série em si, mas no geral eu gostei. Pra mim o Coroa da Meia-noite foi o melhor! Aquele livro que eu não consegui largar e que teve exatamente a dose certa de: humor, drama, aventura, mistério e romance. Mereceu 5 estrelas. Tem resenha aqui no blog.

5. GAROTA EXEMPLAR – GILLIAN FLYNN

DSC00868

Apesar de não ser um dos meus preferidos da vida, eu me surpreendi muito com esse livro e a escrita da autora. Mesmo já sabendo da grande reviravolta da história, eu amei. A construção de personagens da Gillian Flynn é inacreditável nesse livro. Você simplesmente não consegue prever e categorizar esses personagens. Super complexos, nada clichês, nada previsíveis. É incrível! Com certeza muito bem escrito. Esse livro também participou do Especial de Halloween aqui no blog, e tem uma resenha que eu surto em detalhes.

6. FEITA DE FUMAÇA E OSSO – LAINI TAYLOR

DSC00874

E agora temos o livro que quase (ou não, não sei) desbancou Harry Potter do topo da minha lista de livros preferidos. Foi simplesmente O MELHOR LIVRO DO ANO! Um dos melhores livros da vida. Não tenho nem palavras. Toda a vez que eu começo a tentar explicar sobre esse livro eu começo a surtar e não explico nada. Apenas LEIAM! É a fantasia perfeita. Se quiserem saber mais leiam a minha resenha em que eu consegui controlar o meu surto psicótico e falei sobre o livro.

7. E NÃO SOBROU NENHUM – AGATHA CHRISTIE

DSC00861

Eu estava louca, pirada pra ler esse livro. Ai eu comecei a ler, achei o começo meio parado, e coisa e tal. Ai os personagens chegaram na ilha. E pá! Baixou a Maria Angélica e eu devorei o livro. Meu deus, sabe aquele livro que você sente que não pode voltar a viver sua vida até acabar? Pois é. Sabe também aquele livro que tem um mistério tão louco que deixa sua cabeça em frenesi? E que você faz mil e uma teorias e a autora vai desconstruindo todas? E que chega nas últimas páginas e VOCÊ AINDA NÃO SABE O QUE VAI ACONTECER NO FINAL? Então, é esse aqui. Simplesmente na última página é que você vai saber e até lá você vai ter um treco. É sensacional! Resenha aqui.

8. O OCEANO NO FIM DO CAMINHO – NEIL GAIMAN

DSC00864

E finalmente chegou a vez dos homens nessa lista. Neil Gaiman chegou de fininho e acabou com a minha vida. Todo mundo fala pra não começar a lê-lo por esse livro, mas gente… sensacional! Esse livro entrou dentro da minha alma e arrancou as minhas entranhas pra fora. Meu Deus esse homem é genial! Se um dia ele publicar a lista de mercado dele escrita em um rolo de papel higiênico, eu vou querer ler. Fiz resenha desse também.

9. A QUINTA ONDA – RICK YANCEY

image001-1

Olha aí um homem que escreve YA. Difícil de ver, né? E escreve muito bem. Acho que é um dos melhores YA que eu já li. Todos os clichês YA são tão bem trabalhados, que nem parece clichê. Adorei a escrita, os personagens, a história, a introspecção, a aventura. Provou pra mim junto com a Laini Taylor que YA pode ter muita qualidade sim! Só quero que saia logo o último livro. Resenha aqui.

10. EU, ROBÔ – ISSAC ASSIMOV

DSC00866

Eu amo ficção científica, mas não é um gênero muito comum na maioria das vezes. É difícil ver um livro ou filme bom, que não seja meio trash e mal feito. Mas cara, onde se escondia esse homem? Assimov é o pai da ficção científica na literatura, principalmente ficção sobre robôs. Ele aborda a questão da robótica de uma forma bem existencialista e humanista. Amo muito. Ele faz quase que uma mapeamento psicológico da inteligencia artificial e relaciona com a nossa inteligencia. É maravilhoso, me surpreendeu muito. Resenha aqui.

DSC00860.JPG

Em geral 2015 foi um ano de leituras muito boas pra mim e que eu li muito. Além desse, tiveram muitos livros que eu gostei como: Morte Súbita da J.K. Rowling, A menina que roubava livros, Suicidas do Raphael Montes, O livro dos Sith, O Mar Infinito,  etc. Mas quis focar nos melhores dos melhores mesmo.

Esperam que tenham gostado. Me contem quais foram os melhores livros que vocês leram em 2015.

Beijos e Bom Ano Novo.

Resenha: O Oceano no Fim do Caminho #AllAboutGaiman

Olá gente,

DSC00840

Sabe aquele autor que só de você ouvir falar você já sabe que é a sua cara? Eu sempre achei isso do Neil Gaiman. Toda vez que alguém fala dele ou que eu vejo um história interessante, ele está de alguma forma envolvido. Meu primeiro contato com o autor foi por meio do filme Coraline, embora eu já o conhecesse antes. Eu li Coraline (já teve resenha aqui no blog) o ano passado, mas como eu já conhecia a história e já gostava não considerava como “ter lido Neil Gaiman pela primeira vez”.

Até que o projeto da May do All About That Book e uma promoção ótima na Amazon me deram o empurrãozinho que faltava.

Porque eu li: Eu li porque Neil Gaiman e Stephen King são escritores que tem tudo a ver comigo e que eu sempre enrolei pra pegar (SHAME ON ME). Mas, o projeto All About Gaiman e este livro foram o empurrãozinho final pro meu carrinho da Amazon estar atualmente com 150,00 reais de Neil Gaiman.

Como eu li: Eu li a versão física e em português publicada pela Intrínseca em 2013. E já estou “relendo” por meio do audiobook que é narrado pelo próprio Neil Gaiman (apaixonada <3).

O espaço: A história se passa em Sussex na Inglaterra.

DSC00839

A história: O nosso personagem principal, o qual não sabemos o nome, já um homem de meia idade,  retorna a sua cidade natal para um funeral, de alguém que também não sabemos quem. Ao cumprir suas obrigações na cerimônia, ele decide sair um pouco daquele ambiente e ir dirigir pelas ruas da cidade. Seu caminho sem rumo acaba o levando a um estradinha que acaba em uma fazenda com um lago. Ao se deparar com o lago, ele começa a se lembrar de aventuras que ele viveu com sua amiga Lettie que morava ali quando ele tinha 7 anos. Lettie a quem desde aquela época ele não volta a ver e que chamava aquele lago de oceano.

Personagens:

Narrador – o personagem principal é um garoto muito solitário e tímido, que prefere a companhia de livros à de pessoas. Ele mora junto com a mãe, o pai e a irmã, com os quais ele não se dá muito bem. Ele é uma criança bem observadora e perspicaz.

As mulheres Hempstock – Lettie Hempstock, sua mãe e sua avó moram na fazenda do fim da estrada. Elas são bem excêntricas, e logo quando as conhece, o narrador já percebe que algo de estranho e espetacular ronda essas mulheres, que parecem saber e entender tudo que acontece a sua volta. Elas tem um jeito completamente singular de ver o mundo e os acontecimentos, e apesar de tudo isso, o narrador se afeiçoa profundamente a essas mulheres, sempre recorrendo a sua ajuda.

DSC00843

Desenvolvimento: O personagem narra alguns acontecimentos que marcaram a sua infância, como a morte de seu gato, a sua festa de aniversário de 7 anos que ninguém compareceu, o fato de, por problemas financeiros de sua família, ele ter de abrir mão de seu quarto para que este possa ser alugado, etc. Mas principalmente como todas essas situações o levam a uma aventura impressionante com Lettie Hempstock e uma criatura cruel.

O que eu achei: A história é de um realismo mágico muito bem construído. Com uma simbologia maravilhosa, que deixa o leitor livre para interpretação e subjetividade; e acho que esse é o motivo porquê várias pessoas amam e várias pessoas odeiam este livro. Não que ele seja difícil de ler, muito pelo contrário, é um livro fácil e leve que pode ser lido em um dia. No entanto, quando chegamos ao final, temos a impressão que não entendemos o que o autor quis dizer, e ao contrário da maioria dos autores contemporâneos, o Neil Gaiman não mastiga e dá a interpretação para o leitor. Pelo contrário, ele deixa a simbologia bem aberta e cabe a cada leitor dar um significado a sua obra. Isso acaba exigindo do leitor uma reflexão mais profunda e uma habilidade de interpretação um pouco mais madura.

DSC00838

Isso pra mim é o que fez o livro magnifico e acredito ser o mesmo motivo pelo qual muitas pessoas odiaram. Mas não me entendam mal, não quero dizer que se você não gostou é porque você não entendeu e é burro ou preguiçoso. Nada disso! Apenas que é um livro singular e que, um pouco semelhante a literatura clássica, exige uma participação maior do leitor do que os livros de ficção mais populares que estamos acostumados.

Considerações finais: Eu amei esse livro porque é aquele livro que em cada detalhe se esconde uma interpretação e uma analogia. Ao mesmo tempo é um livro de camadas, o que quer dizer que você pode lê-lo superficialmente ou ir explorando cada camada de significados que ele pode trazer. Essa história traz uma nostalgia gostosa da nossa infância e mostra como cada experiência pela qual passamos tem um peso na nossa vida. O autor trabalha a visão fantástica que uma criança tem dos acontecimentos ao seu redor que ela não entende, ou que são muito fortes para serem entendidos. O caráter fantástico e perturbador da história pode não agradar a todos, e por isso mais de um vez a May disse que não recomenda este livro para quem está entrando em contato pela primeira vez com o autor, ou que não gosta muito de realismo fantástico e excentricidade. No entanto, eu “conheci” Neil Gaiman por essa história e não podia ter dado mais certo. Eu dei 5 estrelas e favoritei, mal posso esperar para ler mais de Neil Gaiman.

DSC00841

E vocês leitores? Já leram esse livro? Têm vontade de ler? Ou alguma outra história do Neil Gaiman. Me deixem seus comentários e sugestões.

Beijos e até o próximo.