Série terminada: Feita de Fumaça e Osso

DSC00763

Olá pessoal,

Estou aqui para compartilhar a minha experiência lendo a Série Feita de Fumaça e Osso da Laini Taylor. Eu já havia feito a resenha do primeiro e do segundo livro aqui no blog (link para a resenha) e prometido uma mini-resenha quando eu terminasse a série.

Eu demorei alguns meses para pegar o livro de conclusão da série Sonhos com Deuses e Monstros porque eu fiquei um pouco desanimada depois de acabar o segundo. Não que o livro seja chato, mas achei meio pesado. A escrita da Laini Taylor, como eu já mencionei na resenha, é um pouco mais rebuscada do que estamos acostumados e ela não tem pressa em escrever suas histórias. Portanto, depois de ler o primeiro e em seguida o segundo, eu tive quase certeza que se eu pegasse o terceiro não iria gostar muito, sabe? Ás vezes, você precisa deixar a história descansar um pouco, sentir saudade dos personagens e foi isso que eu fiz.

DSC00744

Então, em abril decidi voltar à história. Já havia visto muitas pessoas descrevendo o seu desfecho como satisfatório. E não entendia como, mas agora entendo. Foi exatamente o que eu achei. O livro tem passagens de tirar o fôlego, partes surpreendentes e incríveis sim! Foi um final bem legal e interessante. A escrita linda da autora me fez chorar em várias partes. Mas, não foi surpreendente. Foi satisfatório.

DSC00761

Uma coisinha que me incomodou um pouquinho foi o romance. Geralmente, reclamamos pelo excesso, eu reclamo aqui pela falta. Ficamos o livro inteiro esperando e torcendo pela aproximação do casal, mas isso acontece lentamente. Gosto que o livro não é focado no romance, embora este seja o estopim de toda a história, mas o pay-off (quando realmente o casal fica junto) demora MUITO. Literalmente, a autora nos deixa sofrendo (e os deixa sofrendo) até a última página! Achei sem necessidade.

Fora uma parte no finalzinho. Depois que os conflitos que conhecemos da  história principal acaba, e um segundo antes do pay-off do romance, a autora colocou um plot-twist e um outro conflito que eu achei desnecessário. Talvez ela pensasse em escrever um próximo livro pra desenvolver aquela parte ali no finalzinho, mas sendo a conclusão da história achei extremamente desnecessário e só serviu para prolongar o sofrimento dos personagens e dos leitores. Não sei se consegui me expressar corretamente, mas quem leu sabe do que eu estou falando. Por mim essa foi uma falha grave da autora ali. Ela poderia ou ter desenvolvido mais aquele conflito no decorrer do livro, ou simplesmente tirado, e resolvido aquele núcleo da história (Stelians) de uma maneira mais simples.

DSC00762

Mesmo assim, eu gostei bastante do livro. E dei 4,5 estrelas, 5 no Goodreads. Ainda sim, o meu preferido é o primeiro. E eu RECOMENDO demais a série.

Nem preciso dizer que eu gostaria muito que a autora continuasse a história, já que ela colocou todo esse conflito gigante nas últimas páginas do livro era teria espaço para desenvolver outra história, e quem sabe um spin-off. Gostaria muito de ter mais contato com a Karou e o Akiva, eles são personagens incríveis!

DSC00743

Quem já leu, deixe sua opinião para podermos discutir essa série e quem ainda não leu, leia! Eu tenho certeza que você nunca leu nada como essa história.

Beijos e até o próximo.

 

Playlist: Remake das Antigas

Olá pessoal.

Na verdade essa playlist deveria chamar: “Músicas antigas que o Glee melhorou”. Eu sou uma pessoa que ama músicas antigas e dançantes, mas não gosto de ouvir a música com aquela qualidade de disco de vinil, sabe? Então, muitas vezes eu acabo me apaixonando pelas músicas “remake” e ai quando vou ouvir a original não gosto tanto.

Eu sempre gostei de Glee por eles trazerem para a nossa época músicas antigas e muitas vezes esquecidas, mas muito boas. Então, aqui estão as minhas dicas de remakes feitos pelo seriado Glee que na minha opinião são melhores que as músicas originais (sintam-se livres para discordar).

Depeche Mode – Just Can’t Get Enough

The Human League – Don’t You Want Me

Wham! – Wake Me Up Before You Go Go

Men Without Hats – Safety Dance

Kenny Loggins – Footloose

Berlin – Take My Breath Away

Laura Branigan – Gloria

Lionel Richie – Hello

The Jackson Five – ABC

Peter Gabriel – In Your Eyes

Gostaram? Me recomendem remakes nos comentários, vou adorar!

Beijos e até o próximo

 

Dicas de viagem: Maquiagem

Oi gente. No último post, eu dei algumas dicas, baseadas nas minhas experiências, do que levar em uma viagem de roupas e sapatos. Hoje, vou dar, como prometido, algumas dicas sobre maquiagem.

1. Leve só seus produtos preferidos.

DSC01111

Uma das dicas que eu dei sobre roupas vale também para a maquiagem. Leve produtos que você conhece, usa e confia. Não deixe para testar os produtos na viagem, não dá certo! A base pode estar escura, o corretivo pode não ser ideal, mil e uma coisas podem dar errado. Então, o melhor é você separar os seus produtos favoritos da vida para por na mala, principalmente de pele. Você não precisa de um milhão de bases e blushs. Leve um que você tenha certeza que é maravilhoso e pronto. Você pode até levar alguma coisa pra testar que você acha que combine com o lugar. Se você vai para um lugar muito seco, por exemplo, você pode levar aquela base que você acha muito oleosa para você e vê se dá certo, mas não confie só em produtos que você não sabe como vão reagir na sua pele.

2. Tente levar produtos multi-uso.

DSC01134

Pode parecer que maquiagem não pesa e não ocupa espaço, mas não é bem assim. Principalmente, porque os produtos são frágeis e você não pode socá-los dentro da sua mala, né? Então, se puder, prefira produtos multi-uso, ou pequenos e compactos (travel-size). Se você puder escolher entre um blush ou uma paletinha que venha blush, sombra e batom, escolha a paletinha. Isso se você tem certeza que os produtos são bons e dão certo na sua pele, não esqueça da dica acima. Mas, também seja compacto, não leve aquela maleta de maquiagem da sephora de 36 sombras, 24 blushs e 12 batons porque provavelmente você não vai usá-las e ocupa muito espaço. O que nos leva a próxima dica.

3. Menos é mais.

DSC01141

Sabe aquela maquiagem simples e prática que você faz no dia-a-dia e fica linda? Pense nesse tipo de maquiagem para montar a sua necessaire. Lembre-se que em uma viagem você está sempre cansada e com pressa, então deixe para inovar na sua casa. Você não precisa daquela paleta para fazer smoky eyes, daquele glitter em pó, cílios postiços e curvex. Se você não está acostumada a usar essas coisa no seu dia-a-dia, você também não vai querer usar na viagem. Deixe para praticar o delineado com calma na sua casa. Seja prática e faça o que você sabe. Pigmentos, glitter e pós soltos fazem a maior bagunça, não os leve. Leve poucos e bons produtos. Eles vão valer mais do que muitas e muitas opções que você não usa no dia a dia e, acredite também não vai usar na viagem.

4. Às vezes o barato sai caro.

DSC01116

Nem sempre os melhores produtos são os mais caros. Mas, principalmente no quesito pele, isso é verdade. Acredite, por mais que você não veja muita diferença no seu dia-a-dia, a tecnologia por trás dos produtos mais caros fazem a diferença. Fazem eles durarem mais na pele, não dar alergia ou espinhas, etc. Então, se você puder, invista e leve produtos de pele de melhor qualidade. Por mais que aquela sua base baratinha seja maravilhosa na sua rotina, como não sabe como ela vai se comportar em outro clima. Ela pode derreter, entupir seus poros, não durar por muito tempo na pele, não sair tão bonita nas fotos, etc. Nesses tipos de produtos, os mais caros costumam a ser mais confiáveis, pelo menos na duração.

5. Se jogue na cor.

DSC01162

Se os acessórios são o grande truque da sua mala, os batons são o grande truque da sua necessaire. A verdade é que a pele e os olhos não fazem tanta diferença no look quanto uma cor diferente de batom. Além de ser muito mais prático. Com os batons sim você pode ousar, levar várias cores, testar um por dia e você vai parecer diferente em cada foto. Você pode até mesmo testar cores que você tem vontade mais não usa muito. Se joga!

6. Cuidados com a pele.

DSC01145

Talvez a dica mais importante seja essa: não esqueça de cuidar da pele. Não vai adiantar nada as maquiagens maravilhosas que você vai levar, se a sua pele estiver detonada. Uma coisa que eu percebi nas minhas viagens é que a nossa pele, principalmente a do rosto que é mais sensível, sente a mudança do clima. E sente muito! Nossa pele está acostumada com o clima onde vivemos, e parece que ela fica desregulada quando viajamos. Por isso é essencial ter  os cuidados necessários. Eu já tive que deixar de usar maquiagem por estar com a pele muito seca, com os lábios rachados e com feridas. Seja pra clima frio ou quente leve muito hidratante, ele ajuda a regular a pele. Protetor solar sempre, pois os raios danosos do sol estão sempre lá. Hidratante labial é muito importante. Eu sempre sofro muito com meus lábios em viagens, agora aprendi a praticamente comer protetor labial kkkkk, ou seja, aplicar o dia inteiro. Demaquilante e sabonete facial também são essenciais para limpar bem a pele e tirar todos os resíduos.

Agora tudo pronto pra fazer a mala e arrasar na viagem. No próximo post, eu darei algumas dicas do que comprar em viagens internacionais.

Beijos

Playlist: Feriado

Olá gente. Essa semana tem feriado e só de a gente saber que a semana é mais curta já vem aquela disposição não sei de onde.

Aqui estão algumas dicas de músicas pra ouvir e pra animar nesse feriado.

1. Can’t stop the feeling – Justin Timberlake

Já pode colocar essa música na lista de músicas “não dá pra ficar parado”.

2. Stiches – Shawn Mendes

É só ligar o rádio que provavelmente esta música está tocando. E você provavelmente já está viciado.

3. Cheap Thrill – Sia

Me digam de onde vem essas músicas de batida forte e marcada que deixam a gente viciada? Pode continuar a mandar essa batida que a gente gosta. Embora, eu não entenda metade do que a sia canta =S.

4. Eternity – One Direction

Essa música é para aqueles dias que você tá se sentindo rockstar e quer cantar alto, usando uma escova de cabelo de microfone. Eternityyyyyyy. Eternityyyyyyyyyyyyy. Eternityyyyyyyyyyyyyeeeeeeeeee.

5. Just like fire – P!nk

Fala sério, que música da P!nk não fica no repeat coletivo por meses? Ela pode lançar até Parabéns a você que eu vou ouvir por anos. Por mais letristas inteligentes e batidas interessantes: eu voto SIM!

Beijos e bom feriado

5 livros que você não leu, mas deveria ter lido.

DSC01276

Olá pessoal,

Sabe aqueles livros que não são muito conhecidos, mas um dia você lê e adora? Não são muito falados no booktube, ou no insta, pouca gente conhece; e você não entende como? E aí você pensa: como posso ser a única que conhece esse livro!? Será que só eu li e amei?

Então, hoje eu trago pra vocês as minhas cinco dicas de leitura de livros não tão conhecidos, mas que, na minha opinião, são maravilhosos. Vamos lá?

1.Feita de Fumaça e Osso – Laini Taylor.

DSC01288

Se você já leu meu blog, ou me conhece um pouquinho na vida real, já deve estar cansado de me ouvir falar desse livro. Eu não canso mesmo (hehe) de espalhar por ai o quanto esse livro é maravilhoso! Ele realmente é pouco falado por aí, mas quem leu: amou.

Apesar de ser um livro YA (faixa etária de 14 a 21), a linguagem da Laini Taylor é uma das mais lindas e trabalhadas que eu já li. Parece que você está lendo um clássico. Talvez por isso não tenha agradado as grandes massas, mas se você gosta dessa literatura um pouco mais “pensada”, eu recomendo.

É um livro de fantasia, e se você curte o gênero te digo: você nunca leu uma fantasia tão única quanto essa! Se você quiser saber mais sobre ele, tenho uma resenha completinha e sem spoilers aqui no blog.

2. O Oceano no Fim do Caminho – Neil Gaiman

DSC01285

Este livro se tornou o meu livro preferido da vida. Um romance bem curtinho daqueles que faz você pensar em questões que você nem sabia existirem na sua cabeça, sabe? Ele é um realismo mágico bem estilo Gaiman mesmo, mas ao mesmo tempo diferente de tudo que eu já li, inclusive das obras do autor.

Pelo o que eu vi por aí, esse livro é um caso de amor e ódio. Quem leu ou odiou, ou adorou. Mas também não vejo por aí muito gente declarando amor eterno não, rsrsrs. Também acho que por ser de um gênero complexo, como o realismo fantástico, não é um livro para todo mundo. Apesar de ser um livro tecnicamente infantil, você precisa de uma certa maturidade literária para lê-lo e mesmo assim pode não gostar.

A trama criada por Neil Gaiman é tão simples e tão complexa ao mesmo tempo, tão infantil e tão adulta, que me fez cair apaixonada por essa história. Também recomendo (se você sabe inglês) ouvir o audiolivro narrado pelo próprio Gaiman. Se você quiser saber mais, também tem resenha sem spoilers aqui.

3. Os Três – Sarah Lotz

DSC01281

Este livro me surpreendeu bastante. Eu comprei porque achei a história intrigante e a edição toda preta super linda. Confesso que esperava um mistério interessante, mas nada tão impressionante quanto encontrei.

É um livro meio de mistério meio de terror. Dentro encontramos outro livro que conta a história de uma tragédia misteriosa e vai mostrando suas consequências. Eu fiquei bem impressionada por esse ser um livro de estréia dessa escritora. Imediatamente, eu quis procurar outras coisas dela para ler, mas não tinha na época.

Além da ideia super original, do mistério bem construído e da narração diferente, o que me surpreendeu é que o livro não gira só em torno do que aconteceu, mas nos faz pensar na amplitude que uma tragédia mal explicada pode ter nas pessoas. O romance trata de misticismo, religiosidade, fanatismo e o medo do desconhecido. A resenha que eu fiz dele está aqui no blog, para quem quiser saber mais da história.

4. O Símbolo Perdido – Dan Brown

DSC01287

Não escondo de ninguém que eu gosto muito de Dan Brown. Falem o que falem os haters fanáticos que odeiam o escritor e chamam seus leitores de burros, eu tenho formação e estudos literários o suficiente para saber que não são obras genias, mas também são livros bem escritos e interessantes. Eu particularmente adoro como ele mistura história e simbolismo com as tramas modernas em suas histórias e o defendo como bom escritor.

Apesar de ser um escritor bem famoso, acho que sua obra menos comentada O Símbolo Perdido, é também a sua obra de melhor qualidade! Interessante, não é mesmo? Entre todos os seus livros -sim já li todos- este é o meu preferido. O mais complexo, mais surpreendente das tramas do professor Robert Langdon. Este livro foi um pouco encoberto pelo sucesso de Inferno, que vai ter adaptação cinematográfica e tudo, mas na minha opinião é muito melhor que ele. O vilão é maravilhoso e complexo. A trama super bem amarrada e com partes muito surpreendentes.

5. O Colecionador – John Fowles

DSC01282

Infelizmente, este livro não tem publicação recente aqui no Brasil. Por algum motivo, as editoras pararam de publicá-lo. O que é uma pena, pois é um livro incrível! Por outro lado, você pode encontrá-lo facilmente em sebos e na estante virtual.

Esse romance tem um caráter mais realista e psicológico. É daqueles livros que o autor realmente te coloca dentro da cabeça dos personagens, inclusive do “vilão”, e te mostra que a mente humana é muito mais complexa do que você imagina. Sem perceber, você está simpatizando com o vilão e odiando a mocinha, mesmo sabendo que deveria ser o contrário. Acho muito interessante esse tipo de narrativa que tira a gente daquele pensamento “preto no branco”, e nos faz perceber todas as áreas cinzas ao redor.

Existe um filme famoso da década de 60 com o mesmo nome, o qual foi baseado neste livro. Recomendo muito assistir esse filme e a leitura do livro, pois o livro mostra mais do psicológico dos personagens.

DSC01291

Que livros “desconhecidos” vocês amam e recomendam? Me deixem suas sugestões de leitura.

Beijos e até o próximo.